Cometas em Março

23/01/2013 12:55

Saindo um pouco da rotina de futebol, quero lhes apresentar 3 acontecimentos naturais desse ano no céu que são notícias pelo mundo:

Cometa Lemmon (2012 F6 Lemmon)

É um cometa verde que atravessou os céus das noites de janeiro, inclusive atravessou completamente a constelação do Cruzeiro do Sul, com magnitudes abaixo do visível a olho nu (cerca de 7 a 8 de mag.).

Trata-se do primeiro cometa que passará esse ano. Terá seu periélio em 24 de março de 2013 quando terá seu brilho máximo alcançando, pelo menos, 3 magnitudes. Alguns até indicam que ele poderá surpreender e atingir visibilidades negativas perto ou depois do periélio, desbancando o antes considerado cometa do ano Panstarrs.

Atualmente ele está passando pelo vértice da estrela delta da constelação Oitante em direção ao sol nascente. Começará sua visibilidade a olho nu daqui cerca de duas semanas  (no caso previsto para começar a brilhar dia 5 de fevereiro). Em relação à visibilidade, talvez seja fraco, apesar da magnitude 6, pois cometas são menos concentrados que uma estrela. Se estenderá até dia 20 de março, quando não será mais visível a olho nu.

Leia mais...

Cometa Panstarrs (2011 L4 Panstarrs)

É um cometa que era considerado o melhor de 2013. Até descobrirem o ISON (falarei depois) e calcularem que sua visibilidade, antes de -1, agora não passasse de 3. Atualmente atravessou a constelação de Coroa Austral, abaixo de Escorpião, por onde passou pela cauda.

Em 22 de fevereiro acontecerá o encontro dele com outro cometa que não será visto a olho nu. Panstarrs terá magnitue 3 a 4, ou seja, bem visível. Mas é em Março, dia 10, que o periélio acontece, portanto, sua magnitude máxima de até 3, será vista do dia 3 de março até 15 de março. Logo depois ele diminuirá seu brilho.

Cometa ISON (2012 S1 ISON)

É o cometa do milênio! Espera-se ser o mais forte de todos os tempos! Atingindo magnitudes negativas de no mínimo -13. Tão luminoso quanto a lua cheia durante a noite. Seu periélio, caso seu comportamento não mude, será dia 28 de novembro de 2013. Informações indicam que em setembro já será possível vê-lo por telescópio. Cálculos recentes indicam que essa será a tragetória lógica do astro, mas nada está completamente definido, inclusive o brilho e o dia que passará. Mas, se tudo der certo, poderá ser o mais brilhante de todos já vistos na Terra.

Magnitudes, o que é? A magnitude máxima vista de um astro a olho nu é calculada a partir de 6 para baixo. Ou seja, 6, 5, 4, 3... quanto menos, mais brilhante.

Como vê-los? Acorde pelas 4 horas da manhã e olhe para o horizonte leste e durante a noite pelas 22:00 horas para oeste. No caso de ISON, também durante o pôr-do-sol e durante o dia poderá ser visto, caso tudo der certo.